Ex-rival de Valentino Rossi vai pilotar protótipo elétrico no Salar de Uyuni, na Bolívia, em julho de 2021.

Objetivo é ultrapassar os 330 km/h com o modelo de 367 cavalos.

Max Biaggi testando a Voxan Wattman Divulgação Max Biaggi vai pilotar no Salar de Uyuni, na Bolívia, uma moto elétrica Voxan Wattman para tentar quebrar o recorde de velocidade deste tipo de veículo — a barreira atual é de 329,085 km/h registrada por Ryuji Tsuruta.

O objetivo inicial era realizar as tentativas em 2020, mas projeto sofreu com alguns atrasos por causa da pandemia de coronavírus.

Jessi Combs recebe título de 'mulher mais rápida do mundo' 10 meses após sua morte No próximo ano, o ex-rival de Valentino Rossi nas pistas de MotoGP vai comandar o protótipo feito pela Voxan Motors para tentar romper essa velocidade.

A empresa faz parte do grupo Venturi, especializada em veículos elétricos e que está presenta na Fórmula E. Voxan Wattman, "míssil elétrico" de 367 cavalos Divulgação O modelo é baseado na Voxan Wattman apresentada em 2013, mas passou por diversas modificações para se tornar um verdadeiro protótipo.

Além das carenagens que fazem a moto "parecer um míssil", sua potência foi aumentada para mais de 367 cavalos — o modelo de rua chega a 203 cavalos.

Max Biaggi, ex-rival de Rossi na MotoGP, será o responsável por tentar bater recorde Divulgação Voxan Wattman Divulgação