Nesta segunda-feira (30), o pastor Davi Passamani, da Igreja CASA, de Goiânia, Goiás, usou uma rede social para se pronunciar a respeito de uma acusação de assédio sexual. Por meio de um vídeo, ele disse que deve explicações aos seguidores e familiares.

Após ter sido denunciado por uma mulher, que é membro da igreja, o religioso admitiu que tenha se envolvido em adultério, mas negou as acusações de assédio. Ele também pediu perdão aos fiéis.

– Foi muito difícil gravar esse vídeo, mas eu devo a vocês e a minha família uma satisfação e como sabem eu assumo minhas responsabilidades. Sei que o adultério não é crime no Brasil, mas sei também o que isso representa no reino. Quero apenas pedir perdão a todos pelas minhas falhas e dizer que se de um lado enfrentarei com serenidade as acusações infundadas, por outro estou sangrando por decepcioná-los como homem de Deus – declarou.

A esposa dele, Giovanna Lovaglio Passamani, também se manifestou. Ela ressaltou que nunca tinha se envolvido em polêmica, e anunciou que perdoou o esposo.

– Perdoei o Davi pela sua infidelidade, mas estou convicta que jamais ele cometeu crime algum. Peço respeito a minha família nesse momento de dor e cura espiritual – destacou.

No último sábado (28), o Conselho Pastoral da Igreja CASA emitiu um comunicado sobre as acusações feitas contra o pastor Passamani. Em uma publicação, a igreja informou que o religioso foi afastado de suas funções ministeriais há algumas semanas por causa de tratamentos médicos e cuidados da família.

– Estamos unidos e empenhados em adubar e preparar o Reino na certeza de que juntos ergueremos o exército de Jesus para a vitória na batalha final. Nascemos e continuaremos unidos por um propósito. A paz esteja convosco – termina o comunicado.